Programação 2019

Mês Dia Tema
Março 16 Sábado Resistente - O papel dos coletivos culturais na São Paulo de hoje

Memorial da Resistência debate:
O papel dos coletivos culturais na São Paulo de hoje

Inaugurando o ciclo dos Sábados Resistentes para 2019, no próximo sábado dia 16 de março, o Memorial da Resistência, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, realizará o primeiro Sábado Resistente do ano, projeto realizado em parceria com o Núcleo de Preservação da Memória Política.

O evento terá início às 14h00 no Auditório Vitae (5º andar) e contará com um debate sobre o papel que exercem hoje os coletivos de artistas que se agrupam em torno de questões fundamentais da cidadania e dos Direitos Humanos na cidade de São Paulo.

Misturando diferentes linguagens, estratégias de ação e inovações estéticas e programáticas os coletivos apresentarão seus trabalhos durante esta tarde, debatendo com o público presente as diversas formas em que operam na articulação das questões que tocam os princípios fundamentais dos Direitos Humanos na cidade.


PROGRAMAÇÃO
14h00 – Boas vindas – Marilia Bonas (Memorial da Resistência de São Paulo)
14h10 – Coordenação – Oswaldo Santos Junior (Núcleo de Preservação da Memória Política)
14h 30- Apresentação do curta metragem:
15h00 – Círculo de cultura[1]

Pessoal do Faroeste – O Pessoal do Faroeste é uma companhia teatral que tem tido como fonte de pesquisa a vida social e política do povo brasileiro por meio de seu imaginário popular e de sua cultura, e com um olhar especial à cidade de São Paulo, especificamente o centro, onde atualmente tem a sua sede na Rua do Triunfo, 301/305. É apoiador e articulador de vários projetos no território da Luz, sendo ponto fundamental de resistência na cidade.

Slam da Ponta – O Slam da Ponta é uma batalha de poesias que acontece toda primeira sexta-feira do mês no Reação Arte e Cultura, Zona Leste de São Paulo, e que se espraiou por várias instituições culturais e comunitárias da cidade. Voltado para a questão da violência contra os Direitos Humanos em especial na periferia, o Slam conta com a participação de jovens de vários lugares da cidade em diversos espaços públicos.

A Craco Resiste - A Craco Resiste é um coletivo que foi constituído no final de 2016 para se contrapor a violência policial na Cracolândia da Luz, na região central de São Paulo. A partir de uma discussão com militantes e usuários, iniciou uma vigília na área com atividades de lazer e de cultura. Com exibição de filmes, roda de samba, capoeira e apresentações musicais, a ideia era não só estar presente no fluxo, para denunciar a violência institucional, como trazer cada vez mais gente para conhecer aquela realidade, formando uma rede de apoio.  Desde sua constituição, a Craco Resiste denuncia diversas formas de violação no território, desde a falta de cuidados básicos, até agressões gratuitas das forças policiais na região.


[1] No Círculo de Cultura, aprendem-se e se ensinam modos próprios, novos, solidários, coletivos, populares, de pensar e de agir diante do mundo. E todos juntos aprenderão, de fase em fase, de palavra em palavra, de linguagens em linguagens que aquilo que constroem pelo trabalho é uma outra maneira de fazer cultura. E é, exatamente, esse trabalho coletivo que os faz mulheres, homens, sujeitos, seres de história, palavras e ideias que são chaves, também, no pensamento freireano.

Março 30 6º Ato Unificado Ditadura Nunca Mais

Pela transformação do antido Doi-Codi em lugar de memória.
Pela Memória, Verdade e Justiça.

O evento de caráter político-cultural contará com a participação dos grupos:
- Coro Fábrica do Som, Yvison Pessoa e Bateria
- Slam Altino, da EMEF Altino Arantes
- Grupo TUOV - Teatro União Olho Vivo
- Cabaré Feminista
- Sindicato dos Artistas de São Paulo

Maio 18 Sábado Resistente: As lutas sociais e o movimento da infância

Evento terá participação do Projeto Meninos e Meninas de Rua, Instituto Bixiga e do CEDECA - Sapopemba

No próximo dia 18 de maio, ocorrerá o Sábado Resistente, com o debate sobre “As lutas Sociais e o Movimento da infância”, o evento será no Memorial da Resistência de São Paulo, instituição da Secretaria da Cultura e Economia Criativa do Estado de São Paulo, em parceria com o Núcleo de Preservação da Memória Política.

Junho 15 Sábado Resistente: desaparecidos ontem e hoje com a projeção do filme “A nostalgia da luz” de Patrício Guzmán (Chile)

Debate a respeito dos desaparecidos ontem e hoje com a projeção do filme “A nostalgia da luz” de Patrício Guzmán (Chile)

Agosto 10 Sábados Resistentes - 50 anos da criação da OBAN / DOI-CODI
Agosto 24 Curso Lugares de Memória & Direitos Políticos no Brasil
Agosto 24 Visita à Exposição Meta Arquivos

Representantes do Núcleo acompanharam a exposição que aborda, por meio de nove obras inéditas, importância da preservação dos acervos de documentos relacionados à história do Brasil.

https://empoderadxs.com.br/2019/08/19/meta-arquivo-1964-198-exposicao-no-sesc-belenzinho-criara-espaco-de-escuta-e-leitura-de-historias-da-ditadura/

Agosto 31 Curso Lugares de Memória & Direitos Políticos no Brasil

9h30-10h30: Visita mediada ao Museu da Cidade de São Paulo (Solar da Marquesa) (duração: 60 minutos) 

Acompanhamento feito pela equipe da Ação Educativa do museu. 

- 10h30-10h50: Pausa para café (duração: 20 minutos) 

- 11h-13h: Aula “Controle e repressão do Estado brasileiro durante a ditadura 1964-1985” (duração: 1h30 + 30 minutos para perguntas/debate) 

Ministrante: Maurice Politi (Núcleo Memória) 

Setembro 07 Almoço da resistência - Armazém do Campo

O Núcleo esteve presente com seus representantes no evento Almoço da Resistência, promovida pelo armazém do campo, prestando solidariedade e fortalecendo os movimentos de resistência no centro de SP.

Setembro 14 Curso Lugares de Memória & Direitos Políticos no Brasil

- 9h30-11h: Aula “Democracia brasileira e suas fragilidades: o golpe, a crise e a resistência atual” (duração: 1h30 + 1h para perguntas/debate) 

Ministrante: Prof. Renan Quinalha (UNIFESP) 

- 11h-11h20: Pausa para café (duração: 20 minutos) 

 

- 11h20-13h: Aula “Cultura e Ditadura Civil-Militar” (duração: 1h + 30 minutos para perguntas/debate) 

Ministrante: Prof. Marcelo Ridenti (UNICAMP) 

Setembro 14 Sábados Resistentes - Homenagem a Dr. Paulo Evaristo Arns que completaria 98 anos no dia
Setembro 21 Curso Lugares de Memória & Direitos Políticos no Brasil

- 9h30-11h: Aula “Comissão de Direitos Humanos e Sociedade Civil” (duração: 1h + 30 minutos para perguntas/debate) 

Ministrante: Dra. Ana Amélia (Comissão de Direitos Humanos da OAB-SP) 

- 11h-11h20: Pausa para café (duração: 20 minutos) 

- 11h20-13h: Aula “Lugares da memória e direitos humanos” (duração: 1h + 40 minutos para perguntas/debate) 

Ministrante: Katia Felipini (Núcleo Memória) 

Setembro 28 Curso Lugares de Memória & Direitos Políticos no Brasil

9h30-11h: Aula “Lugares de memória: panorama conceitual” (duração: 1h + 30 minutos para perguntas/debate) 

Ministrante: Prof. Renato Cymbalista (FAU-USP) 

- 11h-11h20: Pausa para café (duração: 20 minutos) 

- 11h20-12h40: Aula “Resistências políticas na luta pela democracia” (duração: 1h + 20 minutos para perguntas/debate) 

Ministrante: Prof. Oswaldo Oliveira (Universidade Metodista e Núcleo Memória) 

12h40-13h: Encerramento do curso com avaliação coletiva, café e distribuição de livros. 

Outubro 05 Curso Lugares de Memória & Direitos Políticos no Brasil

Visitas à lugares de memória política  

- Antigo DOI-Codi (36º Distrito Policial da Vila Mariana) 

- Memorial da Resistência de São Paulo 

- Memorial da Luta pela Justiça (a confirmar)

Outubro 05 Sábados Resistentes - Balanço da aplicabilidade das recomendações da Comissão Nacional da Verdade - 5 Anos depois
Outubro 26 Sábados Resistentes - 40 anos da greve do ABC, Homenagem ao Santo Dias
Novembro 02 A Roda de Conversa com o diretor do Nucleo memória, Maurice Politi
Novembro 09 Debate sobre a exposição (In)viseis POLACAS- Memória e Resistência

Mesa-redonda de discussão sobre a exposição “Invisíveis Polacas - Memória e Resistência

Novembro 23 Sábados Resistentes - Debate sobre os Direitos Humanos em conjunto com outras entidades
Novembro 23 Retrocessos na política de defesa dos Direitos Humanos no ultimo ano
Dezembro 07 Balanço da aplicabilidade das recomendações da Comissão Nacional da Verdade

PROGRAMAÇÃO

14h15 – Boas vindas
Julia Gumieri (Memorial da Resistência de São Paulo)
Maurice Politi (Núcleo Memória)

14:30 -14:45 – Apresentação do vídeo
Marcelo Oliveira – Repórter da UOL, foi assessor de comunicação da CNV e, por 12 anos, assessor de comunicação do Ministério Público Federal

14:45 - 16:30 – Debate
Pedro Dallari - Advogado graduado em 1981 pela Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo - USP e administrador de empresas  pela Fundação Getúlio Vargas - FGV, em 1984. É professor da USP, doutor e livre docente em Direito Internacional. É membro do Conselho Diretor do Centro de Estudo de Justiça das Américas - CEJA, órgão da Organização dos Estados Americanos - OEA. Em setembro de 2013, passou a integrar a Comissão Nacional da Verdade, sendo seu presidente até a conclusão dos trabalhos desta comissão.

Maria Rita Kehl - Psicanalista e escritora brasileira. Doutora em Psicanálise, é autora de mais de dez livros e escreve artigos sobre temas como cultura, comportamento, literatura e psicanálise para veículos brasileiros. Foi editora do jornal “Movimento” e teve participação na fundação do jornal “Em Tempo”, órgãos de jornalismo alternativo durante a ditadura. Em 2012, foi convidada a integrar a Comissão Nacional da Verdade, permanecendo como comissionada até a conclusão dos trabalhos da mesma.

Assine nossa newsletter

Siga-nos

           
todos direitos reservados ©2018