Tribunal de Justiça anula decreto do prefeito que tombou a Casa da Morte

23/12/2019

O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) acatou o mandado de segurança que torna nulo o decreto municipal nº 610/2018 que determina o tombamento da Casa da Morte.

A decisão foi proferida na última quarta-feira, com dois votos a favor e um contra. Segundo o pedido, a decisão do Conselho Municipal de Tombamento Histórico Cultural e Artístico (CMTHCA) a favor do tombamento se deu por maioria simples de votos e não maioria absoluta como determina a legislação municipal. A decisão passa a valer a partir de sua publicação, que deve acontecer nos próximos dias.

O Tribunal de Justiça do Estado do Rio de Janeiro (TJRJ) acatou o mandado de segurança que torna nulo o decreto municipal nº 610/2018 que determina o tombamento da Casa da Morte. A decisão foi proferida na última quarta-feira, com dois votos a favor e um contra. Segundo o pedido, a decisão do Conselho Municipal de Tombamento Histórico Cultural e Artístico (CMTHCA) a favor do tombamento se deu por maioria simples de votos e não maioria absoluta como determina a legislação municipal. A decisão passa a valer a partir de sua publicação, que deve acontecer nos próximos dias.

Os proprietários do imóvel justificaram que no dia da votação do CMTHCA se deu por 4 votos a favor a 3 contra, totalizando 7 votos. Sem considerar o total de nove membros, entre presentes e ausentes. Segundo o advogado e representante dos proprietários, Marco Aurélio Pachá, de acordo com a Lei Municipal nº 4.182/83, a decisão dos conselheiros para o tombamento de bens depende da maioria absoluta de votos, considerando todos os votos possíveis e não apenas os presentes. Sendo assim, no dia da votação, a decisão foi acatada por maioria simples de voto.

Marco disse ainda que a irregularidade foi apontada em um parecer da Assessoria Jurídica do Gabinete do Prefeito, que opinava pela não edição do Decreto de Tombamento em razão da falta de quórum qualificado na aprovação do CMTHCA. A decisão do TJRJ aponta existência de vício no ato de tombamento.

A Casa da Morte, fica na Rua Arthur Barbosa, nº 50, no Caxambu. É conhecida por este nome por ter sido utilizada durante a Ditadura Militar como um local para torturar e executar presos políticos, entre os anos de 1971 e 1974. O tombamento da imóvel foi feito em dezembro do ano passado, por meio do decreto municipal, declarando a sua importância histórica e cultural para o município e para o país.

A decisão pelo tombamento foi tomada após ampla discussão do assunto dentro do Conselho Municipal de Tombamento, que acompanhou o assunto desde outubro de 2017. O processo de tombamento foi instaurado a partir de um requerimento da Procuradoria Geral do Município que deu entrada no processo administrativo requerendo o tombamento do imóvel. Esta era uma reivindicação antiga da Comissão Municipal da Verdade.

Em março, foi criado o Grupo Pró-Memorial da Casa da Morte, com o fim de arrecadar fundos para a desapropriação do imóvel. A Tribuna tentou contato com membros do grupo, mas até o fechamento desta reportagem não conseguimos contato. A Prefeitura também foi questionada e disse que até esta sexta-feira, não havia sido intimada sobre a decisão.

fonte: A Tribuna de Petrópolis


Veja outros textos

Veja mais

Levantamento mostra piora na educação, saúde e social no 1º ano de Bolsonaro


Bolsonaro corta investimentos em Educação, Saúde e Segurança


`Casa da Morte`, local de tortura na ditadura, abrigou antes espião nazista


Anistiado no Brasil, gaúcho processado na Itália pode ser o primeiro condenado por crimes da ditadura militar brasileira


Argentina avalia criar lei que criminalize os negacionistas da ditadura


Governo de Rondônia censura Macunaíma e outros 42 livros e depois recua


Médica, ativistas e parlamentares repudiam fala de Bolsonaro de que pessoa com HIV é despesa para todos: “Absurda, preconceituosa, na contramão do mundo”


Homicídios caem, feminicídios sobem. E falta de dados atrasa políticas


O nazismo não é exclusivo aos judeus. Holocausto foi tragédia humana


As pensões vitalícias dos acusados de crimes na ditadura


A semana em que 47 povos indígenas brasileiros se uniram por um manifesto antigenocídio


Relatório da Human Rights Watch denuncia política desastrosa de Bolsonaro para direitos humanos


À ONU, Brasil esconde ditadura e fala em anistiar crimes de desaparecimento


Tribunal de Justiça anula decreto do prefeito que tombou a Casa da Morte


Ato Entrega Certidões de Óbito


AI-5 completa 51 anos e democracia segue em risco


Em celebração ao Dia Internacional dos Direitos Humanos, o Núcleo Memória realizou, no dia 10 de dezembro, mais uma ação do projeto “Visitas Mediadas ao ex DOI-Codi”.


Desigualdade: Brasil tem a 2ª maior concentração de renda do mundo


Jovens se penduram em paus de arara em ato de valorização da democracia na Praia de Copacabana


Galeria Prestes Maia, no centro de SP, vai virar Museu dos Direitos Humanos


Truculência nas ruas materializa autoritarismo nada gradual


Bolsonaro é alvo de denúncia no TPI


‘Sem violar direitos humanos, é impossível normalizar o país’, diz ex-ministro de Piñera


A revolução dos jovens do Chile contra o modelo social herdado de Pinochet


Instituto Vladimir Herzog , Nucleo Memória, Comissão Arns e outras 22 organizações da sociedade civil pedem que Alesp cancele evento em homenagem a Pinochet


ONU denuncia “ações repressivas” em protestos na Bolívia que deixaram ao menos 23 mortos


Esta cova em que estás


Campanha da RESLAC: Desaparecimentos forçados nunca mais


Nota de Repúdio aos comentários de Jair Bolsonaro


Nota de Pesar - Elzita Santos Cruz


El País: A perigosa miragem de uma solução militar para a crise do Brasil


UOL TAB: Gente branca


SP - Polícia mata mais negros e jovens, aponta estudo sobre letalidade do Estado


UOL: No rastro de um torturador


Hora do Povo: Mostra de João Goulart retrata sua luta para libertar o Brasil


EBC: Prédio onde funcionou Dops em BH dará lugar a memorial de Direitos Humanos


Ato Ditadura Nunca Mais realiza arrecadação online Direitos Humanos


Núcleo Memória lança livro sobre o futuro Memorial da Luta pela Justiça


TV alemã lança filme sobre a Volkswagen e a ditadura brasileira; assista


Assine nossa newsletter

Siga-nos

           
todos direitos reservados ©2018