Agenda - Março

Sábado Resistente - O papel dos coletivos culturais na São Paulo de hoje

Data: 16/03/2019 | Horário: 14h 00

Local: Memorial da Resistência de São Paulo

Memorial da Resistência debate:
O papel dos coletivos culturais na São Paulo de hoje

Inaugurando o ciclo dos Sábados Resistentes para 2019, no próximo sábado dia 16 de março, o Memorial da Resistência, instituição da Secretaria da Cultura do Estado de São Paulo, realizará o primeiro Sábado Resistente do ano, projeto realizado em parceria com o Núcleo de Preservação da Memória Política.

O evento terá início às 14h00 no Auditório Vitae (5º andar) e contará com um debate sobre o papel que exercem hoje os coletivos de artistas que se agrupam em torno de questões fundamentais da cidadania e dos Direitos Humanos na cidade de São Paulo.

Misturando diferentes linguagens, estratégias de ação e inovações estéticas e programáticas os coletivos apresentarão seus trabalhos durante esta tarde, debatendo com o público presente as diversas formas em que operam na articulação das questões que tocam os princípios fundamentais dos Direitos Humanos na cidade.


PROGRAMAÇÃO
14h00 – Boas vindas – Marilia Bonas (Memorial da Resistência de São Paulo)
14h10 – Coordenação – Oswaldo Santos Junior (Núcleo de Preservação da Memória Política)
14h 30- Apresentação do curta metragem:
15h00 – Círculo de cultura[1]

Pessoal do Faroeste – O Pessoal do Faroeste é uma companhia teatral que tem tido como fonte de pesquisa a vida social e política do povo brasileiro por meio de seu imaginário popular e de sua cultura, e com um olhar especial à cidade de São Paulo, especificamente o centro, onde atualmente tem a sua sede na Rua do Triunfo, 301/305. É apoiador e articulador de vários projetos no território da Luz, sendo ponto fundamental de resistência na cidade.

Slam da Ponta – O Slam da Ponta é uma batalha de poesias que acontece toda primeira sexta-feira do mês no Reação Arte e Cultura, Zona Leste de São Paulo, e que se espraiou por várias instituições culturais e comunitárias da cidade. Voltado para a questão da violência contra os Direitos Humanos em especial na periferia, o Slam conta com a participação de jovens de vários lugares da cidade em diversos espaços públicos.

A Craco Resiste - A Craco Resiste é um coletivo que foi constituído no final de 2016 para se contrapor a violência policial na Cracolândia da Luz, na região central de São Paulo. A partir de uma discussão com militantes e usuários, iniciou uma vigília na área com atividades de lazer e de cultura. Com exibição de filmes, roda de samba, capoeira e apresentações musicais, a ideia era não só estar presente no fluxo, para denunciar a violência institucional, como trazer cada vez mais gente para conhecer aquela realidade, formando uma rede de apoio.  Desde sua constituição, a Craco Resiste denuncia diversas formas de violação no território, desde a falta de cuidados básicos, até agressões gratuitas das forças policiais na região.


[1] No Círculo de Cultura, aprendem-se e se ensinam modos próprios, novos, solidários, coletivos, populares, de pensar e de agir diante do mundo. E todos juntos aprenderão, de fase em fase, de palavra em palavra, de linguagens em linguagens que aquilo que constroem pelo trabalho é uma outra maneira de fazer cultura. E é, exatamente, esse trabalho coletivo que os faz mulheres, homens, sujeitos, seres de história, palavras e ideias que são chaves, também, no pensamento freireano.


6º Ato Unificado Ditadura Nunca Mais

Data: 30/03/2019 | Horário: 10h 00

Local: pátio do ex DOI-CODI: Rua Tutoia, 921 - São Paulo/SP

Pela transformação do antido Doi-Codi em lugar de memória.
Pela Memória, Verdade e Justiça.

O evento de caráter político-cultural contará com a participação dos grupos:
- Coro Fábrica do Som, Yvison Pessoa e Bateria
- Slam Altino, da EMEF Altino Arantes
- Grupo TUOV - Teatro União Olho Vivo
- Cabaré Feminista
- Sindicato dos Artistas de São Paulo

Mais informações clique aqui


I Caminhada do Silêncio

Data: 31/03/2019 | Horário: 16h 00

Local: Parque Ibirabuera - Praça da Paz, São Paulo/SP

Concentração na Praça da Paz (dentro do parque), com apresentações literomusicais das 16:00 às 18:00 hs.
Saída da caminhada silenciosa às 18:30 hs., da Praça da Paz em direção ao Monumento pelos Mortos e Desaparecidos Políticos, localizado ao lado do Parque.
As pessoas interessadas poderão trazer velas, bem como flores e fotos de seus entes queridos, vítimas de violência estatal, para serem depositadas no Monumento.
Quem puder, poderá permanecer no local de término da caminhada, em vigília, até 0:00 h., do dia 1º de abril.

Mais informações clique aqui


Mais agenda

Clique para ver outros meses.

Voltar para a agenda atual

Maio/2019

Junho/2019

Julho2019

Assine nossa newsletter

Siga-nos

           
todos direitos reservados ©2018